domingo, 20 de janeiro de 2008

Mambemberê Sem Teto

ESTA CONFIRMADO!

A Cia. Teatral Mambemberê não tem mais nenhum vinculo com o C.C. FESO-ProArte. A diretora do núcleo cultural Michele Brostain, mesma que em novembro de 2007 havia nos comunicado, sem nenhum motivo aparente, que estaríamos naquele período entrando de ferias por tempo indeterminado, por falta de verba orçada para o ano de 2008, comunicou nessa segunda semana de janeiro ao nosso diretor Ayrton Rebello, que ele estava sendo substituído e que estaria colocando no lugar dele como experiência, o colega de trabalho Adriano Ramires. O que me deixa chateado é o fato de ela, Michele, ter justificado nosso corte ano passado por falta de verba, mas nesse ano conseguir a verba (que talvez nunca tenha faltado) para investir numa substituição, numa experiência. Ela sem mais nem porque cortou o afeto de todos nós vinte e tantos que fazíamos semanalmente uma pesquisa séria em cima do teatro de rua, sem perguntar o que achávamos disso. Não a vejo com esse direito. Ninguém tem esse poder. É desconsiderar toda uma turma e seu curso, represando o curso natural do rio para onde ela quiser. Só que não é assim que as coisas funcionam. Ela nunca entendeu quem nós éramos e o que fazíamos porque nunca acompanhou o processo. Ela não entendeu nada porque em nove meses de processo ela apareceu em duas aulas. Não entendeu que nós não somos os grupos dela, nós éramos o grupo da Proarte porque Trabalhávamos na Proarte, e nós somos um grupo. Se ela corta o nosso diretor ela esta cortando o nosso a (um braço do corpo). Se ela acha que nós vamos interromper nosso processo por que ela quer, engano dela. Não vamos voltar ao tat-bitat só por que ela quer. Não vamos regredir só para ela se sentir maior de novo. Ela não é maior e nunca foi por que somos um Grupo com mais de vinte, que aprendemos juntos a nos apoderar de nossas vidas, somos todos sabidos de nossas capacidades e não seremos massa de manobra dela e de ninguém, nunca. Volto a repetir, o Mambemberê não é a Proarte, não é a Michele, não é o Ayrton, não sou eu nem é você que lê isso. O Mambemberê somos nós. Uma pessoa nunca é Mambemberê. Mambemberê é e sempre será o Grupo.

E Com toda força que a natureza Divina da à nossa união, arrebentaremos aqueles que com malicias e interesses próprios, tentarem represar o curso de nosso rio de afetos.

Parafraseando a Une: O Mambemberê “Somos nós, nossa força e nossa voz”.

Tenho dito!

Thiago Hausen

12 comentários:

*** Cia Teatral Mambemberê *** disse...

"Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira." (SALMOS 40:4)

Diego disse...

"Mambemberêeeeeee iiieeÊÊÊÊÊÊÊ não vai MORRER!"

Tamu Juntossss!

Alfredo Rebello disse...

Se ela (a Srta Michele) realmente e efetivamente tivesse estudado alguma coisa (qualquer texto) do Foucault (como ela demonstra colocando aquele cartaz bajulador - pra bajular o fantasma do Foucault, só pode ser...)ela não agiria da forma que agiu conosco e com a cultura de Teresópolis.
Ela é mais uma "Agente Funerária da Cultura de Teresópolis" acumulando o cargo de "Médica aplicadora de eutanásia cultural".

Mas... quem planta colhe... e nós, que plantamos nosso afeto esses meses todos, certamente colheremos muito mais.

AVANTE MAMBEMBERÊ...

Thaymara disse...

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.


De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.


Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

Vinicius de morais

Teatro é vida>>teatro é dar vida, é receber vida...e generosidade é expandir a vida conquistada...é doar um afeto..e adquirir reciprocamente o afeto conquistado... é respalndecer sorrisos, e criar novos conceitos..é romper barreiras hipócritas...é explicitar pra sociedade que viver é viver simplesmente!!! É sorrir, amar...e conquistar..é fazer valer apena um consentimento..é ser humilde e ensinar aprendendo junto à quem está se ensinando.
De corpo e panos, sorrisos e concepções,voaremos pra expandir o que há dentro de nós, e receber o que há dentro de quem nos acalentar..com mente aberta, e afeto escancarado.

"panranran...a batalha começou..membês vamos que vamos que o som, o corpo e a alma não podem parar!!" Desculpem os demais ..pois vamos que vamos.

*** Cia Teatral Mambemberê *** disse...

Vamos!!!

Juliana disse...

Somos mambembereeeeeeee!!
E até o fim tamo juntoooo.........

Diego disse...

Aeeeeeeeeeeeeeeee
Mambemberêee
[sei que estou em faltaa, e muita falta! mais no tempo de falta o pensamento voaaa e vaga ate MAMBEMBERÊ]

O nosso lugar é a praça!

Cida Cotrim disse...

“Habitamos nosso corpo durante muito tempo antes de poder pensá-lo
Nosso corpo, portanto, tem sobre nós uma dianteira irreparável.”

Albert Camus

“ Minha vida, nossas vidas formam
um só diamante.
Aprendi novas palavras
E tornei outras mais belas.”

Carlos Drummond de Andrade

- Com certeza mambemberê sempre se
tornará mais bela.
Beijos.

Thiago disse...

"Guardai-vos de praticar vossos atos de justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles."Mat6:1

Venho aqui nesse comentario para pedir desculpa a todos por uma possivel soberba, porque hoje, lendo uma passagem da biblia pela manhã, senti que estava me equivocando em tentar fazer justiça por minhas proprias mãos(palavras). me senti sem Fé, sem confiança em Deus que é o que mais amo e confio na vida. então venho pedir desculpas a Todos os envolvidos e citados nesse post, vou procurar amalos e ver o lado bom de cada um, porque sei que tenho o meu lado mal, que faz besteiras. e graças a Deus venho mudando isso, tentando me arrepender de tudo que descubro que não foi de todo para o bem, ou de maneira nehuma, por algum equivoco de carater meu. todos temos pecados, desvios de caraterque precisam ser entendidos e modificados. tenho carater, mas sei que erro e por isso peço desculpa mais uma vez a todos.

Eu perdoo a Michele, ao Adriano e todos envolvidos direta ou indiretamente na exclusão do mambembere da Proarte. eu consigo ver o lado bom deles. quero dizer que apesar de coisas que aconteceram eu gosto deles.

"Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, tambem vosso Pai celestial vos perdoara a vós. Porem se não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial não vos perdoara a vós."Mat 6:14
...para a gloria do Pai

Rafaela disse...

trocar o novo pelo lugar comum foi uma coisa idiota. posso até tá sendo preconceituosa e vendo as coisas de forma pessoal, mas em termos profissionais vejo de longe mais talento no ayrton.
só que mesmo sendo amante de teatro como ela mesma disse, preferiu correr atras do comum, clichê, do que ver o novo e dar abertura pra essa cidade crescer com arte, teatro de palco e rua.
triste isso. mas mambembere, mesmo que troque de lugar, de nome...mambembere somos nós. eu assim como o diego to meio afastada, mas tb torço muito pra dar certo!

Sabrina disse...

Há males que vem para bem!
Confio em DEUS e em sua sabedoria e sei que se aconteceu dessa forma é porque ele tem algo de especial escrito pra nós!
Acreditem ele escreve certo por linha certas...nós é que somos tortos ao querer julgar o que ele reserva pra nós!
Mambemberê é uma força muito maior do que as pessoas possam imaginar...é carinho, afeto, é amor a arte e isso ninguém pode mudar!
Empecilhos vão surgir mas cabe a nós transpor as barreiras e utilizar as pedras do caminho para construir nosso castelo de sucesso!
Amo vcs, amo muito e verdadeiramente...e amo está presente nessa nova fase, tanto pra mim quanto pro grupo!
Bjs pra todos!

Luana disse...

Muitas conquistas para todos nós! Que neste novo ano e novo espaço o Mambemberê tenha uma caminhada de muita união, de muito amor, de muita sorte e de muito sucesso... que a cada percurso nosso deixemos o brilho em cada pessoa, em cada chão, em cada lugar que passemos, pois acreditamos que arte é vida!!!
Viva o MambemberÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!!