quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Existência Poética Mambemberê


"...E à todos que nos acompanham, aos que não nos acompanham,uma oportunidade perfeita para conhecer-nos bem. Às mulheres, às crianças, aos homens, aos idosos, aos adolescentes... Aos bichos e plantas. Uma breve apresentação do Mambemberê... E uma homenagem minha, do mais profundo da minha alma, aos meus grandes amigos. Como já disse o Thiago Hausen: "-Nós praticamos musculação do afeto!"
E aqui estou eu mostrando que meu afeto é grande, duradouro, bonito de se ver. Em outras palavras, Amo vocês! Eu verdadeiramente, amo vocês!!! (Iêiêiêiêiêiêiêiê...Mambemberê...)" CINTIA LUANDO



Descobrimos um universo além-corpo,
Que transcende fronteiras cheias de dor.
Cores de panos aos quatro ventos.
Um pedaço de alma a cada balanço.
São só crianças em seu ofício inócuo.
Com o dom de quintanar as horas.
Simples como esses versos.
Calmos como cachoeiras sem trombas-d'água.
Eu escorrego pelas pedras,
Bato nelas uma vez ou outra,mas permaneço intacta...
A ouvir o som da canção.
Damos as mãos e viramos o mundo.
Porque existe um mundo de possibilidades em cada um de nós.
Teatro é a possibilidade que temos de brincar de sermos felizes.
Nessa vida corda-bamba,
Viramos equilibristas.
Ocupados com nosso riso.
Sem medo do próximo tombo,
Já que esse, não nos assusta.
Só nos faz mais fortes.
Antes de tudo, somos amigos.
Poetas, filósofos, músicos...
Atores de coração, de alma, de vida.
Nossa missão é somente fazer feliz,
Os olhos que não brilham mais.
Somos gurus, profetas.
E predestinamos o amor incondicional.
Com a pureza de nosso ser.
Com nossos detalhes primaveris.
Descobrimos a possibilidade de prolongar a história,
Com a revolução que habita no mover do nosso corpo;
Que nem Che Guevara conhecia.
Nossa poesia é dançante.
Nossas dores são vivas.
Porém, não tem poder algum perante a plenitude do nosso sorriso.
Somos mães, pais, irmãos, ...amigos.
Para quem não sabe,
Arte é nossa arma.
E nossa batalha esta travada.
Somos Mambemberê.
À todos vocês...
Muito prazer!!!

"Poética-"Mambemberê


3 comentários:

Thiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cida disse...

Fico bastante emocionada com vocês,
num mundo tão duro, egoísta em que
as pessoas passam por cima do outro, vira para o outro lado para não ver a sargeta dos seus semelhantes e passam insensíveis, acho que até pedra sentiria, o ser humano não.
Por isso fico muito emocionada com
vocês, atores de coração, de alma, de vida.Com essa linda missão que é somente fazer feliz, os olhos que não brilham mais e criar uma grande esperança aos corações desencantados... doentes... Um sorriso cura o corpo e a alma.
E aos corações alegres também que
ficam mais contagiantes e acabam
dando mais alegria a todos!

Parabéns Mambemberê!!
Como não se orgulhar de vocês!!

Alfredo Rebello disse...

Caminho
E é perto da borda
Do infinito
Abismo
Montanhas em nuvens
Altas
Que se
Aprende a aprender
E é antes do
Fim do
Começo da
Grande trilha
Que se ensina
O que se
Aprendeu
E mesmo
Então
Se do outro lado
Da borda
Não em cima
Não em baixo
É mais profundo
É mais
Do que o mais alto
Mesmo
Então
Se pode aprender
Mesmo
E então
Se pode ensinar
Para poder viver
Aprender
Transmitir
Compartilhar
E é desde o começo
Até o fim
O mesmo caminho
A mesma harmonia
Que só tem começo
Que poderá ser
Fim
Mas deve ser energia
Inacabável
Imutável
A serviço
E a servir
Como é o seu sumo
Substância-sentimento
Coração
Denominarei seu poder
Esclarecerei
O que quero dizer
E direi
Depois de tantas palavras
Que procuro ter
Em constante e diário
Existir
Um só caminho a seguir
E esse caminho
É o
Amor